Retrospectiva do BnA - 2017

Salaam Aleikum,

Olá meus amigos!

Primeira semana de 2018, tudo parado, sem chamados ou atividades críticas, chefe viajando de férias, ninguém no meu pé, tempo livre para estudos e eu pensando "o que será que eu faço para passar o tempo?". Apos uma rápida leitura em sites de noticias, decido escrever para vocês. Nesse momento em que digito, faço algumas pausas para tomar meu café solúvel (sim, cafe feito na hora é mais gostoso, eu sei). Estou sentado em minha cadeira confortável, digitando em um Macbook Pro em uma mesa com aproximadamente 4x o tamanho físico da minha utilizada no Brasil. Para você ter ideia, além do notebook, na minha mesa ainda tem um monitor Apple Thunderbolt de 27" e do lado um iMac.

Eu sei que você já pensou "Nossa que exibido, pra que falar essas coisas?". Estou falando tudo isso pois estou refletindo de onde eu vim e onde eu estou nesse momento. Se eu voltar um ano atrás, eu estaria no Brasil, provavelmente estressado com meu chefe, caixa de e-mail cheio de chamados, provavelmente de clientes ignorantes ou imbecis, sentado em uma mesa apertada, utilizando uma cadeira que não tinha nem encosto de braço, utilizando um notebook Dell que reiniciava todo dia (descobri depois que o HD da maquina era refurbished). Jamais irei cuspir no prato em que comi. Sai de portas abertas, deixando grandes amigos e recebendo elogios de todos, porém temos que olhar os fatos e o fato é que no Brasil, infelizmente, nossas condições de trabalho são precárias e os salários não condizem com o custo de vida do pais. Nosso poder de compra está muito reduzido, vivemos para pagar impostos, não temos segurança publica, não temos saúde publica, não temos educação publica de qualidade, não conseguimos juntar nada e isso eu consegui enxergar quando vim morar e viver fora. Segue abaixo um vídeo do Luis Miranda, onde ele compartilha a revolta e o pensamento de brasileiros que moram fora e conseguem enxergar com outros olhos a realidade brasileira:
 
 
Related imageVoltando para minha narrativa, o ano de 2017 foi um dos melhores anos da minha vida. Se você chegou aqui agora e não acompanhou minha trajetória, sugiro dar uma lida nesse post. Sai da zona de conforto, mudei totalmente minha rotina, conheci gente nova, morei sozinho, mudei de emprego, comecei a investir conscientemente, criei um blog, conheci novos países, noivei, chorei muito e ri muito também. O saldo foi extremamente positivo e dedico isso a alguns fatores. Primeiro de tudo, Deus, sim, eu acredito nEle e sei que Ele abençoa as pessoas que fazem o bem, sem Ele não sou nada. Segundo fator, minha família, pois sem ela não estaria preparado quando a oportunidade bateu em minha porta para morar e trabalhar fora. Terceiro fator, dedicação, pois se eu não tivesse me preparado, me dedicado, estudado nos tempos livres, talvez não estivesse preparado quando a oportunidade chegou. A soma de todos esses fatores e muitos outros que não cite, corroboraram para que eu estivesse aqui agora.
 
Até os meus 16 anos, nunca tinha saído do estado em que nasci, comecei a conhecer e viver um pouco apos começar a trabalhar, pois antes não tinha dinheiro para viajar e minha família também não tinha. Vim de origem humilde e fui criado por uma mãe solteira, nunca tive carro ou casa própria, porém tinha esperança e fé que tudo iria mudar. Gracas a Deus hoje estou aqui, podendo ajudar minha todo mês minha mãe, podendo viajar, investir, comer o que tiver vontade, ter uma qualidade de vida. Na questão financeira, comecei a investir em Junho, onde tinha uns 50 mil  e hoje estou com um patrimônio de 180 mil aproximadamente,  ou seja, em 6 meses consegui ter uma alavancada de 130 mil, mesmo pagando um apartamento financiado todo mês. Só tenho a agradecer por tudo e esperar que 2018 seja um ano melhor ainda. E se seu 2017 não foi tao bom quanto o meu, não desanime. Pelo contrario, batalhe, corra atrás, estude, se capacite, pois a oportunidade aparece para todos, porém quando ela aparecer você precisa estar preparado para agarrá-la, pois caso perca, não sabemos quando outra irá aparecer.

Abraços do BnA e um ótimo 2018!
 
“Eu tentei noventa e nove vezes e falhei, mas na centésima tentativa eu consegui. Nunca desista dos seus objetivos, mesmo que esses pareçam impossíveis: a próxima tentativa pode ser a vitoriosa” Albert Einstein

Comentários

  1. 👏👏👏👏👏👏👏👏👏

    ResponderExcluir
  2. Parabens BNA, que deus abençoe este ano e de ainda.mais prosperidade, alegrias e crescimento. Muito motivadora sua historia.

    Abraçao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala VdC,

      Obrigado. O mesmo pra ti meu amigo, li e tambem vi que voce conquistou na raça.

      Abraços

      Excluir
  3. BnA,

    Desejo-lhe muito sucesso em 2018, que consiga sempre crescer mais e mais.

    Parabéns pelas conquistas!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Rosana,

      Muitas felicidades em 2018. Fique com Deus

      Excluir
  4. Rapaz, serviço público de qualidade são palavras excludentes. Você trabalha em um país com um índice de liberdade econômica altíssima, por isso o governo tem que oferecer um serviço infinitamente superior que o brasileiro, pois tem que se igualar a eficiência da iniciativa privada, senão não tem motivo pro governo existir. Aqui é tudo um lixo, privado ou público, além disso o governo faz questão que a iniciativa privada não floresça pra pública não ser jogada a escanteio.

    Além disso a mentalidade do árabe é completamente diferente dos macacos brasileiros. O árabe tem a cultura de ser mercador, vendedor nato, ficar rico com dinheirinha, já o macaco brasileiro quer uma rede pra se espreguiçar ao lado de bananeira, pra só esticar o braço e comer suas bananas.

    Qual o objetivo de vida do macaco médio brasileiro? Virar funça. Por isso que essa merda não anda e nunca vai andar.

    Abraços e sucesso financeiro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala PS,

      Morri de rir haha pior que é exatamente isso mesmo, e aqui os arábes conseguem abrir seu negócio tranquilamente, sem o governo se intrometer.

      Abraços do BnA

      Excluir
  5. Que bacana seu relato, BnA! De fato, depois de se passar um tempo no exterior, em algum país desenvolvido, ficam escancarados alguns vícios de comportamento do brasileiro, que nos seguram nessa situação de atraso. Nossa cultura aparenta ser muito mais causa do que reflexo do subdesenvolvimento.

    Bom, mudando de assunto. A pergunta que não quer calar.. Você vai comprar o Mustang ou não vai? eheheh

    Abraço do DM, feliz 2018!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala DM,

      Pior que ainda nao haha, casamento por vir acabei segurando um pouco porque nao quero me atrapalhar na economia. Mas ta vindo, porem acho que vou de Z4 ou ate mesmo Porsche.

      Vamos ver, voces ficarao sabendo no futuro rs

      Abracos do BnA.

      Excluir
  6. Parabéns pelas suas conquistas. 2017 também foi um dos anos melhores.

    Feliz 2018!
    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala CI,

      Que bom que 2017 foi um ano otimo para nos.

      Feliz 2018!

      Abracos do BnA

      Excluir
  7. Isso ae!!! 2018 promete ser ainda melhor!!! Vamos que vamos!!!

    ResponderExcluir
  8. Poxa que história BnA!

    Parabéns cara.

    Gostei que você reconheceu Deus e a família como especiais, isso é muito importante.

    Um abração colega, fica na paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala DduP,

      Deus e familia e' tudo para mim.

      Abracos do BnA

      Excluir
  9. Olá BnA, tudo bem?
    Estou negociando uma proposta de emprego na Arábia Saudita e procurando assuntos sobre a região, encontrei seu blog e achei muito interessante, com bastante informação.
    Gostaria de saber se já ouviu falar na Kaust, universidade de ciência e tecnologia, se tem algum conhecimento sobre lá, enfim, qualquer informação ficaria bastante grato.

    Obrigado,
    Sucesso!

    Um abraço,
    Paulo.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Carro dos sonhos. Compro ou não compro?

Fechamento Setembro - Um passo para trás

Vale a pena pegar empréstimo para investir? Experiência na Arábia.